Teste de corrida de 2008 KTM 250SXF

Pode parecer uma memória distante, mas a KTM foi o último dos "Big Five" a entrar nas dobras de 250cc a quatro tempos, apresentando o 250SXF um ano e meio depois de todas as outras marcas. Entrar no mercado por último tem vantagens e desvantagens. Uma vantagem era que a KTM podia estudar sua competição e passar por todas as outras 250F com um pente fino, aprendendo e aplicando o conhecimento adquirido em sua própria criação. Uma desvantagem foi que a KTM estava por trás da bola oito, perdendo uma valiosa participação de mercado em um setor em que as 250F assumiram rapidamente a moto de motocross de deslocamento mais rápido a comprar.
Lançada em junho de 2005, a KTM 250SXF se destacou imediatamente da concorrência com sua embreagem hidráulica, estrutura de aço, trem de válvulas seguidor de dedo, braço oscilante de uma peça, amortecedor no-link e suspensão WP. Desde o lançamento inicial limitado, a KTM continuou a atualizar seu 250F, fazendo uma série de mudanças, grandes e pequenas, que elevaram seu valor no competitivo mercado de 250F.

P: O QUE HÁ DE NOVO PARA 2008?

R: Aqui está uma lista rápida de 2008 modificações da KTM 250SXF:
Motor: há novo sincronismo do eixo de cames (potência aumentada), molas mais rígidas das válvulas (maximização da confiabilidade), silencioso mais silencioso (refinado para restrições de som atualizadas), tubo de diâmetro maior (para melhor acabamento) e curvas de ignição totalmente novas (para melhoria resposta do acelerador em baixa rotação).
Chassis: A KTM 2008 recebe uma nova curva do guidão (Renthal 996), pára-choque dianteiro reforçado (diminui a flexão e o movimento) e protetores de garfo envolventes (maior proteção das pernas do garfo).
Suspensão: O WP fornece um design de garfo refinado (sensação mais progressiva), vedações de garfo de baixa aderência (para uma sensação mais suave), vedações de bucha aprimoradas nos tubos externos (reduz o atrito e melhora a ação inicial), vedações de choque de baixo atrito (melhora a vedação) , tubo do corpo de choque em alumínio e orifícios de transferência modificados do corpo do choque para o reservatório (suaviza a curva de amortecimento).
A KTM não saiu do fundo do poço fazendo grandes mudanças no 250SXF; em vez disso, identificaram certas áreas da bicicleta e tentaram melhorar essas fraquezas.

P: QUANTO RÁPIDO É O MOTOR?
 
R: Isso vai parecer confuso, mas é lento e rápido. Como isso é possível? No fundo, a KTM 250SXF constrói potência com tão pouco impacto que quase parece anêmica. É um gigante adormecido que não quer acordar. Em baixa rotação, o motor faz barulho, mas é mais um bocejo do que um latido. Através da faixa intermediária, a KTM 250SXF começa a ganhar vida, embora o poder seja tão linear que não pareça muito feroz. Quando a rotação aumenta, o motor realmente brilha. Desde que seja mantido no topo e acelerado até as paradas, o 250SXF é uma máquina potente.
É preciso um amplo empenamento da embreagem para garantir que o motor permaneça na carne da faixa de potência, o que requer concentração. Uma vez que a energia cai, é um processo tedioso colocar o 250SXF de volta no tubo.
Muitas das sensações que saem da KTM 2008SXF de 250 são enganosas. A faixa de potência perfeitamente linear e suave disfarça a verdadeira quantidade de potência que o motor produz. É uma máquina muito rápida, de alta rotação e rápida - simplesmente não parece.

P: QUAL O BENEFÍCIO DO MOTOR KTM 2008SXF 250 MAIS?

R: Sem dúvida, o motor 2008SXF de 250 seria um mundo melhor com engrenagens diferentes. A equipe de demolição da MXA já sabia disso, porque encontramos o mesmo problema na KTM do ano passado. A engrenagem 250/13 do 48SXF não aproveita ao máximo a transmissão de seis velocidades da KTM. Esta moto precisa de um dente extra na roda dentada traseira, e há algumas faixas nas quais achamos que dois dentes funcionariam melhor.
Colocar uma roda dentada traseira de 49 dentes no 250SXF dá vida ao poder oculto do motor KTM. Em vez de acertar as curvas na segunda marcha e ter que apostar se a moto puxaria em terceiro, poderíamos atacar a mesma curva na terceira e disparar nas curvas.

P: QUANTO O KTM 2008SXF 250 PESO?

R: Pelo segundo ano consecutivo, a KTM tem a honra de ter os 250 mais leves a quatro tempos. Em 2007, a KTM cortou mais de cinco libras do 250SXF e, em 2008, cortou mais um quilo (perdendo peso no choque). Pesava 211 libras seco. Você pode dizer Trim Spa, querida?

P: COMO É A JATO?

R: Tivemos muito pouco problema com o carburador Keihin FCR de 250mm do 39SXF, pois ele estava bem configurado para o clima quente. Em condições mais frias, o carburador exigirá um jato piloto mais rico e, possivelmente, alguns clipes na agulha.
O jato recomendado da MXA é o seguinte (as configurações de estoque estão entre parênteses):
Principal: 172 (175)
Piloto: 42 (40 ações)
Agulha: OBETP
Posição do clipe: Quarto de cima
Parafuso de combustível: 1-1 / 2 voltas (1 volta)

  
P: QUANTO FUNCIONA O WP SXS FORKS?

A: Esta é uma pergunta carregada. Por quê? No ano passado, reclamamos que os garfos do WP estavam suspensos. Eles caíam no curso e no fundo com regularidade. Há um ano, substituímos as molas de 0.44 kg / mm por 0.46s e reduzimos a altura do óleo em 15cc. Isso resolveu o problema.
Em 2008, a KTM atualizou para as molas do garfo de 0.46 da MXA e reforçou a válvula. Mas eles não conseguiram abaixar a altura do óleo. As unidades WP são muito mais adequadas para pedalar com as molas de 0.46, mas os garfos sofrem com uma incrível dureza no meio do curso. Eles são quase chocantes. Baixamos o nível de óleo em 15cc para suavizar a parede do amortecimento.

P: QUAIS SÃO AS CONFIGURAÇÕES DE FORQUILHA RECOMENDADAS DA KTM 250SXF?
 
R: Aqui está o que a equipe de demolição da MXA executou em sua KTM 2008SXF de 250. As configurações de estoque estão entre parênteses.
Taxa de mola: 0.46 kg / mm
Altura do óleo: 375cc (390cc)
Compressão: 15 cliques (14 out)
Rebote: 21 cliques
Altura da perna do garfo: 5mm acima
Notas: Quando os garfos são novos, eles precisam de cerca de uma hora para montar.

P: O QUE A KTM MUDOU NA SUSPENSÃO TRASEIRA?

R: A KTM fez quatro alterações no amortecedor WP da KTM 2008SXF de 250. (1) Eles usaram vedações de choque de baixo atrito para melhorar a vedação. (2) Eles trocaram para um tubo de corpo de choque de alumínio. (3) Eles modificaram os orifícios de transferência do corpo de choque para o reservatório para melhorar o fluxo de óleo. (4) Eles aumentaram a taxa de mola de choque de 6.3 kg / mm do ano passado para 6.6 deste ano.
Das quatro mudanças, a taxa de primavera foi de longe a mais justificada. Os pilotos mais pesados ​​(acima de 160 kg) adoraram a mola de choque mais rígida, assim como os pilotos intermediários e profissionais. Os ciclistas mais leves e menos habilidosos podem querer voltar para a mola de 6.3 kg / mm que foi lançada no 2007SXF de 250.

P: O QUE É A CONFIGURAÇÃO DE CHOQUE RECOMENDADA PARA A KTM 250SXF DA MXA?

R: Aqui está o que a equipe de demolição da MXA executou em sua KTM 2008SXF de 250. As configurações de estoque estão entre parênteses.
Taxa de mola: 6.6 kg / mm
Queda de corrida: 107mm
Compressão alta: 1-1 / 4 despeja (1 despejo)
Baixa compressão: 16 cliques
Recuperação: 21 cliques (23 out)

Q: Como ele lida com?

R: Quando a KTM projetou sua nova estrutura de aço com tubo oval, eles resolveram a maioria das falhas de manuseio anteriores. Parece extremamente leve (porque realmente é), e os garfos e o choque funcionam bem em uníssono (depois que você baixa a altura do óleo nos garfos). O 250SXF é estável em velocidade e não ultrapassa ou subvenciona. Para 2008, a KTM também usa o Renthal FatBars (996), que eliminou a sensação de percevejo.
Nossa única reclamação sobre o manuseio foi como o 250SXF reagiu em situações que envolviam solavancos de frenagem. Em solavancos de frenagem consecutivos, especialmente quando o chassi foi descarregado, o 250SXF tinha o mau hábito de pisar na traseira. Surpreendentemente, não experimentamos essa reação de torque quando o acelerador estava ligado ou os solavancos eram grandes - apenas quando cortamos.

P: O QUE DEDIAMOS?

A: A lista de ódio:
(1) Garfos. Eles estão bem agora, mas há muito óleo nos garfos, o que os faz sentir-se extremamente severos desde o início do curso. A KTM precisa alterar a especificação de altura do óleo em estoque ou revalorizar o curso intermediário.
(2) Alavanca de partida a quente. A KTM deve deixar o plástico de queijo na Fisher-Price. A alavanca de partida a quente se soltará na primeira vez em que você colocar o 250SXF na terra.
(3) painéis laterais. Não sabemos sobre você, mas precisamos de números nas laterais de nossas bicicletas para serem pontuados. Em uma KTM, isso é um problema. Talvez na Europa eles não precisem ter chapas de matrícula laterais, mas na América você tem.
(4) assento. A espuma do assento no 250SXF é fina como papel. Uma espuma mais espessa do assento diminuiria a sensação desconfortável. Parecia que estávamos sentados nos trilhos do chassi auxiliar. Enquanto estamos nisso, a tampa do assento rasgou após três viagens e passou pelas bordas depois de alguns meses.
(5) Potência da extremidade inferior. A KTM 250SXF precisa de mais pressão, estalos e saltos no fundo, o que tornaria mais divertido de pilotar.
(6) Colar de choque. O alumínio é mais leve que o aço, mas preferimos ter um colar de choque projetado para dar um golpe em vez de pesar menos. Ao alterar a curvatura da KTM, rasgamos o colar de choque de alumínio.
(7) Engrenagem. A KTM se ateve às suas armas e ficou com as engrenagens 13/48, mas o 250SXF se beneficia muito de ser engrenado.

Q: O que nós gostamos?

A: A lista de gostos:
(1) freio dianteiro. A KTM tem o melhor freio dianteiro OEM do mercado. É tão forte que supera a maioria dos freios dianteiros de fábrica. Sim, é tão forte!
(2) Embreagem hidráulica. A embreagem Magura é suave como a manteiga e não desbota durante uma longa moto. Aleluia!
(3) transmissão. O 250SXF tem uma transmissão de seis velocidades, que nenhum outro 250F pode se gabar. É uma coisa bonita (contanto que você adicione um dente à roda dentada traseira).
(4) Protetores de garfo. A KTM introduziu novos protetores de garfo, que praticamente cobrem toda a perna do garfo. Melhor ainda, eles parecem muito melhores do que aquelas botas de garfo à moda antiga de plástico e acordeão.
(5) Tampa de gás. Em um esforço para ser diferente, a KTM deu um tiro no pé no ano passado, criando uma tampa de gás com vazamento de um quarto de volta. Para 2008, a tampa de gás foi redesenhada para não vazar, mas possui uma trava no botão. Já é demais. É apenas um boné.
(6) pneus. Dissemos isso no ano passado e vamos repetir. O combo M59 / M70 da Bridgestone é bom, apesar de estar bastante desatualizado. Os tênis funcionam bem em terrenos macios a intermediários.

P: O QUE PENSAMOS REALMENTE?

R: Os engenheiros da KTM merecem um tapinha nas costas por fortalecer a suspensão, ir para um guidão mais alto, soltar uma libra adicional da bicicleta e se recusar a se adaptar ao que qualquer outro fabricante está fazendo. Agora eles precisam aumentar a banda de potência, reduzi-la e diminuir o amortecimento. Com um pouco de ajuda, poderia ser o melhor do mundo. o

quatro temposktm