FERRO CLÁSSICO: 1966 BSA B44 VICTOR GP 441

POR TOM WHITE

O BSA 500 Goldstar ainda dominava em 1959, vencendo cinco grandes eventos de motocross na Inglaterra com a estrela da fábrica BSA Jeff Smith nos controles. Jeff se lembra de ter sido conduzido ao escritório do gerente da BSA, Bert Pertigo, para ser parabenizado por seu sucesso. Bert disse a Jeff: “Você deve estar muito confortável com a 500 Gold Star”. A resposta de Jeff surpreendeu Pertigo quando ele lhe disse: “Não, acho que é hora de uma reformulação completa. Precisamos fazer uma máquina de motocross mais leve.” 

Jeff estava testando um BSA C250 de 15cc. O C15 foi baseado em um modelo de rua de 250cc a quatro tempos, e os únicos mods foram retirar o equipamento de rua e instalar pneus de motocross. A BSA decidiu competir no British 250 Grand Prix nestas máquinas de rua modificadas. Jeff disse: “Não esperávamos grandes resultados, porque neste momento as máquinas especializadas de dois tempos estavam inundando a classe. Rolf Tibblin venceu o GP da Grã-Bretanha 250 usando a Husqvarna, mas, inesperadamente, terminei em segundo e John Draper ficou em quinto nas máquinas C15 e sabíamos que isso poderia ser drasticamente melhorado.” Como resultado, a BSA construiu uma versão de 342cc do motor B40 para Smith competir no Campeonato Mundial de 1963cc de 500 enquanto trabalhava no design de 441cc.

Com apenas três corridas restantes na temporada de 1964 FIM 500 Grand Prix, Jeff Smith recebeu a moto que ele havia pedido. Tinha mais cilindrada (de 421cc a 441cc), um furo e curso de 79mm x 90mm, mais potência (32 cavalos de potência) e menos peso (um esbelto 228 libras). Com o novo 441, Jeff Smith pegou e ultrapassou Rolf Tibblin para vencer o Campeonato Mundial de 1964cc de 500. Foi a primeira coroa do Campeonato Mundial da BSA. Em 1965, Smith conseguiu defender o campeonato vencendo seis GPs.

A BSA aproveitou ao máximo o Campeonato Mundial de Motocross de 1965 de Jeff Smith construindo uma versão de produção de sua máquina de campeonato - a BSA Victor 1966 GP de 441. O piloto de fábrica americano da BSA e membro do Hall da Fama da AMA, Chuck Minert, lembra-se de testar a máquina: “O modelo GP não era tão poderoso, nem funcionava tão bem quanto nossos Victors padrão modificados”. Por causa disso, o modelo GP nunca foi importado para a América, embora tenha vendido bastante bem na Europa.

Em 1966, a BSA fez três modelos do Victor - Victor 441 GP, Victor 441 Enduro e Victor 441 Roadster (mais tarde chamado de 441 Shooting Star). Para colecionadores, é importante notar que a Victor 441 GP é muito rara na América, então certifique-se de que o tanque de óleo esteja embutido no quadro Reynolds 531 e a moto tenha um tanque de liga de fundo plano, caixa de ar de fibra de vidro, cubos cônicos, 20 roda dianteira de polegadas e footpegs rígidos. Os pára-lamas devem ser de alumínio e procurar um espaço de 4 polegadas entre o tanque e o assento curto. O preço do BSA Victor 1966 GP de 441, depois de convertido em libras esterlinas, era de US$ 950.00.

1966 BSA B44 VICTOR GP 4411966 BSA Victor 441 GP441 Estrela Cadente)Bert PertigoBSAferro clássicoferro clássicopés minertJEFF SMITHmotocrossmxaQuadro Reynolds 531Victor 441 EnduroGP Victor 441Victor 441 Roadster