JOEY SAVATGY: “PELA VEZ, ESTAR EM UM LUGAR RUIM, ACABAVA SER UMA COISA BOA”

ENTREVISTA JOEY SAVATGY

Ignorando a primeira rodada de motocross ao ar livre no Fox Raceway, pois ainda estava se recuperando de uma lesão grave do Supercross, Joey Savatgy correu para um nono credível em 450 pontos até o momento. Para tornar seu retorno ainda mais interessante, agora que ele não está mais com a extinta equipe Rocky Mountain KTM, Savatgy está de volta à Monster Energy Kawasaki, onde esteve em 2019 durante sua estreia na 450. Agora em parceria com o ex-chave de longa data Justin Shantie e o ex-companheiro de equipe Jason Anderson, esse retorno foi um retorno para Savatgy. Desde sua estreia em Hangtown, Joey vem melhorando corrida a corrida, até um pequeno revés com uma segunda moto ruim em Southwick. No entanto, Savatgy está ansioso para continuar sua corrida para a frente.

JIM KIMBALL

JOEY, COMO FOI PERSEGUIR AQUELE PÓDIO NO RED BUD? Essa era a expectativa ou o objetivo em direção a isso. Eu não tinha muito tempo de assento quando corríamos, mas a cada fim de semana, conseguimos mais e mais tempo de assento durante a semana. Eu gostaria de pensar que continuaremos a melhorar e tentar levar o impulso que construímos na Red Bud. E também espero que possamos começar a procurar mais pódios em breve.

VOCÊ TEVE UM GRAVE RECUO QUANDO A EQUIPE ROCKY MOUNTAIN KTM DOBROU DE REPENTE. VOCÊ É BOM EM COLOCAR OS NEGATIVOS PARA TRÁS? O que está feito está feito. Não há razão para pensar sobre isso ou insistir sobre isso e, neste momento, é como você diz, água debaixo da ponte. O que eu passei é exatamente o que me foi dado e vou continuar lutando e indo lá no fim de semana e provando a nós mesmos novamente. Foi um pouco do processo de reconstrução, ser derrubado e ter que começar do zero e começar a verificar as caixas. Começar bem e depois chegar aos sete primeiros, depois aos cinco primeiros e, com o passar do tempo, tentaremos continuar melhorando esse objetivo e ver onde ele termina.

Antes de se juntar à equipe Monster Energy Kawasaki, Joey Savatgy passou muito tempo na equipe Rocky Mountain KTM antes de fechar suas portas em 2022.

EU NÃO QUERO MORAR NA COISA DA MONTANHA ROCHOSA, MAS VOCÊ PREVEU ISSO? Sinceramente, não tenho muito o que falar sobre esse assunto. No final do dia, é lamentável ver qualquer equipe desistir. Eles ainda estão por aí (sob um nome diferente), mas apenas para ver como as coisas se desenrolaram é lamentável e não é bom para o esporte uma equipe perder pilotos, funcionários e pessoal. Isso é tanto quanto eu vou dizer sobre esse tópico. No final das contas, somos todos competidores e todos queremos correr, mas, ao mesmo tempo, somos todos uma família de certa forma. Todos nós aparecemos no fim de semana e tentamos ter o apoio um do outro.

NO FLIPSIDE, VOCÊ ACABOU EM UM LUGAR MELHOR PARA ESTE VERÃO. Como as coisas aconteceram, isso me permitiu voltar para cá onde eu estava em 2019. Pela primeira vez, estar em uma situação ruim acabou sendo uma coisa boa. Vou tirar os pontos positivos disso e vou tentar tirar o máximo proveito disso. 

Joey andando por Pala no dia da imprensa.

MUDOU MUITO COM O MONSTER ENERGY KAWASAKI DESDE QUE VOCÊ ESTAVA AQUI ANTES? Na maioria das vezes, tento não queimar pontes em qualquer lugar que eu vá. Você nunca deve morder a mão que te alimenta e não tenho nada além de coisas boas a dizer sobre a Kawasaki como um todo. No final do dia, é bom estar de volta e tudo é a mesma coisa. Há algumas pessoas novas, mecânicos e talvez um novo cara de suspensão, mas na maioria das vezes, tudo ainda é o mesmo.

VOCÊ TEM SEU ANTIGO MECÂNICO TRABALHANDO COM VOCÊ, E VOCÊ JÁ FOI EQUIPE DE JASON ANDERSON ANTES. Sim, a vibe aqui é boa. Recuperei Shantie e ele foi meu mecânico durante grande parte da minha carreira e, obviamente, com Jason, fomos companheiros de equipe por um tempo em 2014-2015. Mesmo no ano passado, ele estava no 83 Compound onde eu treinava, então ele era um sparring durante a semana. Jason e eu somos bons amigos. Nós voltamos bastante, e eu tenho muito respeito por Jason. Ele me ajudou ao longo do caminho com pequenas coisas aqui e ali. Eu me dou bem com todo mundo.

Joey começou sua temporada de 2022 em Hangtown depois de perder a Fox Raceway. 

VOCÊ ESTÁ TREINANDO NA FLÓRIDA AGORA? Não. Estou na Califórnia no verão. Esse era o objetivo, você sabe quando isso aconteceu. Era “Ei, vamos ficar na Califórnia durante todo o verão e ter a oportunidade de testar sempre que precisar”. Quando estamos na Flórida é difícil fazer isso. Eu adoraria estar na Flórida, de volta para casa com minha família, mas você sabe que a prioridade aqui era maximizar a oportunidade, mas tive que sacrificar um pouco em casa para estar na Califórnia. Mas, isso me dá a melhor oportunidade de me apresentar e se as coisas não forem as melhores ou as coisas precisarem de ajustes durante a semana depois de um fim de semana, toda a equipe está baseada lá, para que possamos lidar com qualquer coisa que precise ser manuseado.

Aqui está uma foto de Joey enquanto ele estava na equipe Monster Energy Kawasaki antes de pilotar a KTM.

VOCÊ SENTE QUE PODE SER UM TOP FIVE OU PODIUM GUY? Eu realmente não gosto de definir posições ainda por si só porque é cedo, mas eu sei onde eu gostaria de estar. Por enquanto, meu objetivo é continuar melhorando e construindo a cada fim de semana. Se pudermos nos aproximar dessa posição dos cinco primeiros de forma um pouco mais consistente, isso seria um passo na direção certa, mas não vou me adiantar muito no que diz respeito ao resultado ou ao resultado fixo. Como eu disse, meu objetivo é apenas continuar melhorando e onde quer que seja no fim de semana é onde quer que seja. Mas como um objetivo de longo prazo, tenho algumas ideias na cabeça que gostaria de alcançar. Mas a partir de agora eu simplesmente tento fazer o meu melhor.

VOCÊ ESTÁ PROCURANDO O FUTURO? Obviamente, somos todos ouvidos se surgir algo que valha a pena fazer ou seja uma opção que faça sentido para mim; sim, faremos. No momento, estamos analisando corrida por corrida, mas não gosto de pensar com muita antecedência. Estou apenas focado no fim de semana e depois melhorar e ver onde o fim de semana nos leva. E assim que sairmos daqui, saberei o que precisa ser trabalhado.

APÓS UMA LUTA DIFÍCIL NO WASHOUGAL E TERMINANDO O SÉTIMO, ISTO É O QUE JOEY TINHA A DIZER NO FINAL DO DIA: “Tive um momento assustador no treino depois que peguei meu pé em um buraco saindo da face de uma mesa. Poderia ter sido muito ruim, mas estou feliz por ter conseguido salvá-lo. No geral, o sétimo está exatamente onde espero estar agora. Obviamente, gostaria de ser franco com os líderes, mas estamos progredindo. Se eu puder continuar lutando pelos quartos, quintos e sextos até o final da temporada, ficarei orgulhoso.”

 

ama nacionaisjoey savatgyEntrevista com Joey Savatgymotocrossentrevista mxaMotocross profissionalmontanha rochosa ktm