ENTREVISTA MXA DA SEMANA: DETROIT WINNER JORDON SMITH

Clique nas imagens para ampliar

Jordon e a equipe Troy Lee Designs KTM comemoram sua primeira vitória no 250 Supercross em Detroit. Foto: KTM

Por Jim Kimball

Depois de subir ao pódio em Minneapolis na abertura da Supercross 250 East Coast, muitos foram pegos de surpresa pela velocidade de Jordan Smith. Mas não a Jordânia, especialmente depois de conquistar sua primeira vitória no Supercross em Detroit no sábado à noite. Jordan não apenas venceu, ele enfrentou Dylan Ferrandis, da Star Racing Yamaha, que estabeleceu os tempos de volta mais rápidos na qualificação, bem como a dupla dinâmica de Joey Savatgy e Adam Cianciarulo, da Pro Circuit Monster Kawasaki. Outra grande vantagem de sua primeira vitória no Supercross é que ele passou para o segundo lugar nos 250 pontos no East Championship. E tudo isso aconteceu depois que Smith foi forçado a se qualificar através do Last Chance Qualifier, em Detroit.

JORDÂNIA, PARABÉNS POR TOMAR SUA PRIMEIRA VITÓRIA SUPERCROSS. Sim, com certeza foi uma grande noite para mim. Definitivamente estava cheio de altos e baixos. Tive um bom treino, mas na minha corrida de calor não correu muito bem. Eu caí duas vezes, saí da pista uma vez e tive que ir para a LCQ. Mas acabou sendo minha primeira vitória na LCQ, e minha primeira vitória no evento principal, tudo na mesma noite. Então, estava cheio de altos e baixos, mas eu não poderia estar mais feliz agora.

TENDO QUE IR AO LCQ E GANHANDO UMA ESCOLHA POR PORTAL, VOCÊ TINHA UM INÍCIO DECENTE. Muitos dos caras que estavam na minha frente no portão de seleção pareciam escolher seu portão do lado de fora da pessoa diante deles, e havia um portão que era muito bom no lado oposto do portão. Ele tinha apenas uma pedra, então meu mecânico, Christian, tirou a pedra e eu dei um grande salto. Eu realmente não conseguia ver ninguém à minha esquerda ou direita. Acho que provavelmente dei um salto sobre todos. Quando cheguei na primeira curva, tive que cortar muito forte, então alguém atingiu o meu lado e me empurrou para fora. Então, acabei sendo recuado alguns pontos. Por ter que passar pelo LCQ, me senti um pouco tenso. Levei algumas voltas e alguns minutos naquele evento principal para realmente começar, mas assim que o fiz, realmente senti que estava pegando Dylan (Ferrandis) e Adam (Cianciarulo). Então Joey (Savatgy) caiu naquele canto da arquibancada e eu consegui passar. Foi uma noite difícil. A pista estava muito lisa e era difícil não cometer erros, então acho que fiz um ótimo trabalho com ela e lutei até o fim.

Parecia que todos vocês três tinham pequenos problemas com falhas, ou perto de falhas. Sim com certeza. Como eu disse, foi uma noite muito difícil. Havia muitas pedras na terra. Além disso, a sujeira era como vidro em alguns pontos, e a seção de areia era realmente traiçoeira. Para mim, a batalha foi muito intensa, e nas últimas duas voltas a batalha com Joey foi muito louca. Meu acelerador estava totalmente aberto; Não estava a pensar na pista ou no quão cansado estava - estava apenas a puxar forte e acabei por conseguir.

Jordon começou do lado de fora, porque ele passou pela Última Chance e forçou o caminho para a primeira curva - criando um acidente de reação em cadeia. Funcionou para ele, mas não para Zach Osborne. Foto: KTM

VOCÊ CORRENDO AGRESSIVELMENTE POR LÁ, MAS NÃO MONTA SUJO - COMO VAMOS MUITO DESTE ANO. Tem sido muito agressivo e fui esbarrado algumas vezes - o que acho que teria terminado um pouco melhor em algumas corridas, se não tivesse sido. Em Detroit, eu disse a mim mesma que não iria deixar isso acontecer novamente e, sempre que Joey me pegasse, o que ele fez, apenas tentei recuperá-lo o mais rápido possível e consegui passar. Ele não esperava que eu voltasse como eu fiz e peguei-o um pouco desprevenido. Eu tentei ficar um pouco mais difícil por aí, porque é assim que é agora. Estamos todos tão perto da mesma velocidade e as pistas foram muito difíceis de transmitir - então é assim que você deve ser se quiser vencer.

VOCÊ ESTAVA EM GEICO HONDA, MAS FOI À EQUIPE TROY LEE KTM, OBVIAMENTE, MUITO BOM MOVIMENTO. Foi uma ótima jogada. Todo mundo na Troy Lee Designs KTM tem sido incrível para mim. Troy Lee estava em Detroit e foi legal tê-lo aqui para minha primeira vitória. Além disso, o aniversário do gerente da equipe Tyler Keefe era no dia seguinte, então eu ganhei uma vitória para ele no aniversário dele. Acho que foi uma boa decisão para mim e me sinto muito à vontade com a equipe.

O pódio do Detroit 250 East: Joey Savatagy (à esquerda), Jordon Smith (ao centro) e Adam Cianciarulo (à direita). Foto: Brian Converse

SUA VITÓRIA MOVENDOU A SEGUNDA GERAL EM 250 PONTOS LESTE. VOCÊ ESPERAVA DESAFIAR O CAMPEONATO NESTE ANO? Eu sabia que entrando na temporada eu seria capaz de lutar por algumas vitórias. Eu tive problemas de consistência nos últimos dois anos, mas senti que iria me sair melhor este ano. Todo mundo estava falando sobre Joey e Zach - com razão. Aqueles caras estavam andando muito bem e eram os caras a vencer. Eu queria fazer parte dessa conversa, mas sabia que tinha que provar a mim mesmo para fazer isso. Estou muito empolgado por conseguir a minha primeira vitória.

supercross detroitJim Kimballjoey savatgyjordon smithmotocrossação de motocrossMXmxaentrevista mxaSUPERCROSSsxtroy leeprojetos troy leeZach Osborne