STAR YAMAHA IMPORTAÇÃO ESPANHOLA RIDER: ENTREVISTA GUILLEM FARRES

STAR YAMAHA IMPORTAÇÃO ESPANHOLA RIDER: ENTREVISTA GUILLEM FARRES

Guillem Farres, de 19 anos, da Espanha, não era exatamente um nome familiar nos Estados Unidos e ainda é relativamente desconhecido. Competindo na classe EMX europeia ocasional, ou na classe MX2 com a série MXGP, tudo mudou para Guillen quando a Monster Energy Star Racing Yamaha o chamou e pediu que ele viajasse para a Flórida para um teste. Uma coisa levou a outra e Farres competiu no Budd's Creek National com pontuações notáveis ​​​​de 6 a 13 motos, dando-lhe o 9º lugar geral em seu primeiro AMA National. O futuro de Guillem ainda é indeterminado, após a corrida de Ironman no sábado, ele ainda não sabia se disputaria a final do Pro Motocross na Fox Raceway. No entanto, esperamos vê-lo em Pala e também sabemos que veremos Guillem Farres aqui nos EUA para a corrida de Motocross Des Nations em Red Bud como membro do Team Spain, de 24 a 25 de setembro. Jim Kimball, da MXA, conversou com o piloto espanhol depois que suas pontuações de 9 a 16 na moto lhe renderam um 11º lugar geral no Ironman. 

Por Jim Kimball

2022 IRONMAN NATIONAL | COBERTURA TOTAL


GUILLEM, VOCÊ ERA RELATIVAMENTE DESCONHECIDO NOS EUA E ENTÃO A MONSTER ENERGY/STAR RACING YAMAHA ANUNCIOU QUE VOCÊ VAI CORRER BUDDS CREEK. COMO ISSO ACONTECEU? Bem, eu deveria estar de férias na Espanha. Acabei de receber a ligação da Star em uma sexta-feira. Eles disseram: “queremos ver você montar”, então na terça-feira seguinte, eu estava voando para a Flórida para treinar com os caras da fazenda. Eu deveria sair alguns dias depois no domingo, mas estava andando bem. Os caras queriam que eu ficasse mais dias, então eu só fiquei mais dias. Sempre foi meu sonho correr aqui, e é uma equipe incrível, então apenas disse: “sim, esta é a oportunidade da minha vida, então tenho que ficar”. 

Fiquei mais alguns dias e então Bobby Regan (dono da equipe) veio até mim com a oportunidade de correr. Então fiz mais alguns testes com a equipe. Não tive muito tempo na moto, mas a moto é boa. Os testes ajudaram-me muito com a moto e foi assim que aconteceu. Eu nem era para vir aqui (Ironman) para correr de novo, mas tudo aconteceu rápido. Estou muito feliz por estar aqui novamente neste fim de semana no Ironman.

VOCÊ COMPETIU UMA KTM E FEZ AULAS EMX E MX2 NA EUROPA. A KTM TEM QUE SER QUASE OPOSTA DA YAMAHA. É um mundo totalmente diferente. A moto não se parece com a KTM, mas minha Yamaha é uma moto totalmente diferente. Estou pilotando para uma equipe de fábrica, então é algo que você quase não pode comparar, mas posso dizer que me sinto bem na Yamaha e é uma moto incrível.  

NA KTM VOCÊ ESTAVA EM ALGUM TIPO DE EQUIPE PRIVADA? Sim, não em uma moto de fábrica, mas em uma equipe privada (Raths Motorsports KTM) fora da Alemanha. Sou grato aos caras da Alemanha porque eu não tinha nada antes, eles me ajudaram. Eu não tinha nenhuma bicicleta. Eu literalmente não tinha nada, e eles disseram: “Sim, venha para a Alemanha. Vamos dar-lhe bicicletas e dar-lhe um lugar para andar. Não somos a maior equipe, mas você pode correr por nós.”

Eles foram ótimos desde o primeiro momento. Eles disseram o que poderiam fazer por mim e eu concordei. Fizemos alguns GPs e algumas corridas de EMX. Fizemos o que pudemos e isso me ajudou muito. Foi assim que a Star ficou sabendo de mim porque andava na Alemanha. Sou grato a eles, e eles também foram bons por me deixarem vir aqui. Eles ficaram felizes por eu vir aqui, e eles são uma equipe incrível.

ELES NÃO QUEREM ARRUINAR SEU SONHO. Eles têm sido úteis para mim. A moto também é uma boa moto pelas possibilidades que temos com ela.

IMAGINO QUE VIVER NA ALEMANHA FOI BASTANTE DIFERENTE DA ESPANHA. Na Espanha, tenho todos os meus amigos e familiares. Todo mundo está lá. Quando estou na Alemanha, estou sozinho, mas também estou com uma boa família. Meu companheiro de equipe é um cara muito legal. Eu posso sair com ele, podemos fazer algumas coisas juntos, e não é tão ruim.

NESSE MOMENTO, VOCÊ ESTÁ PENSANDO A AMÉRICA OU A EUROPA PARA O PRÓXIMO ANO? Estou pensando e o que eu quero é a América. Agora só precisamos ver as opções e ver o que podemos fazer, mas esse seria o meu objetivo, estar aqui no ano que vem.  

SEU ACABAMENTO GERAL FOI MUITO BOM EM BUDD'S CREEK, MAS EM PARTICULAR, É INCRÍVEL QUE VOCÊ FICOU TOP FIVE NA SUA PRIMEIRA AMA MOTO. Tive um começo terrível. Eu nem sei como na primeira volta consegui chegar ao nono, e depois fui subindo para o quinto. Jo (Shimoda) me passou no meio da moto. Não pude acompanhá-lo, pois ele era muito rápido, mas fiquei feliz com meu desempenho. Na segunda bateria eu também estava entre os dez primeiros, mas só tive uma pequena queda e perdi algumas posições. no geral, fiquei feliz. É uma moto totalmente nova para mim, um tipo totalmente novo de corrida. A viagem também foi muito diferente. tudo era novo para mim, então fiquei feliz com meu desempenho.  

EM BUDD'S CREEK TAMBÉM ERA MUITO HÚMIDO, E ISSO É DIFERENTE DA ALEMANHA. Sim, é diferente. Onde estamos na Flórida, é úmido também, então no primeiro dia eu estava com cólicas e tudo mais. Isso foi muito louco, mas está ficando melhor a cada dia.

AGORA QUE VOCÊ TEVE AQUELE INICIAL DE BUDD'S CREEK NACIONAL, VOCÊ SE SENTE MELHOR PREPARADO PARA O IRONMAN? Claro, agora eu sei como tudo funciona. Também trabalhámos na moto esta semana e tudo está a melhorar, passo a passo. Gostei do Ironman, mas me senti um pouco fora. Meus resultados não foram tão bons quanto em Budd's Creek, mas me sinto bem. 

VOCÊ VAI CORRER A FINAL NACIONAL NA PRÓXIMA SEMANA NO PALA? Eu não sei ainda.

ENTENDO QUE VOCÊ FAZ PARTE DA TEAM SPAIN E COMPETE O RED BUD MXON, VOCÊ VAI FICAR NA AMÉRICA ATÉ LÁ? Preciso voltar por algumas semanas, mas acho que vou na semana anterior à corrida para treinar com os caras.  

VOCÊ AINDA VAI CONDUZIR A STAR RACING YAMAHA BIKE, OU VOLTAR PARA A KTM QUE MOSTROU NA EUROPA? Não sabemos realmente o que vai acontecer, mas será bom estar numa moto Star.

SEMPRE FOI PENSADO QUE O ANTIGO CAMPEÃO DE MX2 DA ESPANHA JORGE PRADO SE MUDAR PARA A AMÉRICA PARA CORRER, MAS PARECE QUE ELE VAI FICAR NO MXGP AGORA. VOCÊ FALOU MUITO COM ELE? Eu o conheço. Ele é um cara muito bom. A família dele é gente boa, mas agora é difícil para ele se mudar para cá. Ele está em uma das melhores equipes da Europa, então é difícil fazer a mudança aqui para os estados. Para mim, esta era a oportunidade da minha vida, então eu sabia que tinha que aproveitá-la. É uma situação totalmente diferente, mas acho que Jorge está bem onde está agora na Europa, então por que ele mudaria?  

SE VOCÊ PLANEJA CORRER NA AMÉRICA NO PRÓXIMO ANO, VOCÊ TEM MUITA EXPERIÊNCIA DE SUPERCROSS? Não, eu nunca montei muito Supercross antes. Não temos pistas de Supercross na Espanha. Temos apenas algumas corridas de Supercross na Alemanha. Mas todos eles pararam, então praticamente não montei Supercross no ano passado. Mas com os caras da Star Yamaha aqui, eles sabem o que precisam fazer e têm experiência suficiente para saber o que fazer para me ajudar, então estou em boas mãos.

2022 IRONMAN NATIONAL | COBERTURA TOTAL

Ironman National 2022Guillem Farresentrevistahomem de FerromxaMotocross profissionalRaths KTMRaths Motorsports KTMEspanhaestrela de corrida yamahayamaha