ENTREVISTA BROC TICKLE: RUMO AO LORETTA LYNN NACIONAL DE 2020 COM UM NOVO PASSEIO

Broc Tickle Monster Energy Yamaha3

ENTREVISTA BROC TICKLE: RUMO AO LORETTAL LYNN NATIONAL DE 2020 COM UMA NOVA FÁBRICA YAMAHA RIDE

2020 tem sido um ano de incertezas para todos, especialmente para o campeão Broc Tickle de 2011 da Costa Oeste 250 Supercross. Broc começou o ano com planos de correr por conta própria durante sua primeira corrida de Supercross em mais de dois anos. Mas, como costuma acontecer, a lesão de um piloto de fábrica abriu as portas para outro piloto assumir o lugar. Tickle foi então contratado para substituir o ferido Joey Savatgy na equipe JGRMX Yoshimura Suzuki. Embora Tickle tivesse 12 credíveisthfinalizado em sua estreia em 2020 em Tampa, ele logo foi afastado dos gramados novamente com uma mão quebrada que sofreu em um acidente no fim de semana seguinte. No entanto, com COVID-19 atrasando a série Supercross, Tickle teve tempo de se recuperar para o reinício da série em Salt Lake City. Infelizmente, Broc quebraria a outra mão, mas desta vez ele correu com a dor, ansioso para encontrar uma carona para o exterior. Foi na rodada final do SLC, onde cócegas conquistou sua melhor colocação com um sexto lugar. Com Joey Savatgy retornando ao JGRMX para atividades ao ar livre, o gerente da equipe Jeremy Albrecht estava fazendo o que podia por Tickle, embora pagasse suas próprias despesas. Foi quando a equipa de fábrica da Monster Energy Yamaha pediu a Broc para substituir o piloto da equipa Aaron Plessinger para o verão.

2020 LORETTA LYNN NATIONAL | COBERTURA TOTAL

Entrevista de Jim Kimball
Fotos de Trevor Nelson

EM PRIMEIRO LUGAR, PARABÉNS PELA ASSINATURA COM A EQUIPE FÁBRICA MONSTER ENERGY YAMAHA PARA O EXTERIOR. É uma boa oportunidade para mim. Em primeiro lugar, agradeço tudo o que a JGR fez por mim. Esta oportunidade surgiu, é incrível e estou animado por isso. JGR estava fazendo de tudo para me ajudar. Eu ia ficar embaixo da barraca, mas teria que cuidar de muitas despesas e tudo mais. Recebi um telefonema da Yamaha para vir andar de moto e ver o que pensei. Então as coisas se alinharam lá. Estou animado e me sentindo muito confortável para fazer outra mudança durante a temporada de 2020.

Broc Tickle Monster Energy Yamaha3Infelizmente, Aaron Plessinger quebrou o pulso e vai perder o 2020 AMA Nationals. No entanto, seu infortúnio está ajudando Broc Tickle, já que anteriormente ele teria que pagar pela maioria de suas despesas de corrida enquanto estava sob a tenda JGRMX Suzuki neste verão.

VAMOS FALAR MAIS SOBRE O JGR. NÃO É COMO VOCÊ ESTÁ DEIXANDO ELES OU ELES ESTÃO DEIXANDO VOCÊ BEM? VOCÊ TINHA UMA PASSEIO DE SUPERCROSS COM ELES, MAS NÃO OFICIALMENTE PARA EXTERIORES. ELES ESTAVAM TENTANDO AJUDÁ-LO, POR ISSO NÃO HÁ ALGUNS SENTIMENTOS RUINS? Obviamente, quando recebi a ligação da Yamaha, liguei para J-Bone (Jeremy Albrecht) e informei que eles ligaram. Ele disse: “se for um negócio melhor, recomendo andar de bicicleta. Se as coisas estiverem alinhadas, você deve aceitá-lo. ” Obviamente, o negócio foi melhor, porque era uma verdadeira moto de fábrica. Ele achou que eu precisava fazer isso, porque 2020 foi basicamente meu ano de retorno. Foi muito difícil para mim alinhar tudo e, com tudo que está acontecendo no mundo agora, as corridas são um sucesso ou um fracasso. Ele disse que, se surgir alguma coisa e for melhor, eu provavelmente deveria ir atrás disso. Então, foi assim que aconteceu e como as coisas aconteceram.

QUANDO VOCÊ RECEBEU A CHAMADA DE YAMAHA, ELES QUEREM ASSINAR VOCÊ IMEDIATAMENTE? Acho que a maioria das pessoas pensou com certeza que eu estava envolvido com a JGR ao ar livre, obviamente parecia que sim. O programa para mim na JGR era basicamente um acordo verbal de que eles me ajudariam com as bicicletas, e eu precisava descobrir o resto por conta própria. Obviamente, fiquei muito grato por isso! Eu construí alguns relacionamentos com JGR, então foi um negócio agridoce. 2020 foi muito diferente para mim. Estou animado por estar com a Yamaha, pois basicamente posso estar em casa e fazer meu programa normal como fiz nos anos anteriores com outras equipes. Você tem toda a equipe da Yamaha aqui, onde eu moro, por isso estou animado por isso. Sinto-me muito confortável com a moto e conheço o Sergio, que é um cara de chassis, que entende de suspensão. Já trabalhei com ele na RCH durante muitos anos, juntamente com alguns dos outros rapazes da Yamaha. Existem alguns rostos locais ao meu redor e estou entusiasmado. Não é uma transição importante para mim.

Broc TickleClique aqui para ler o comunicado de imprensa oficial sobre a entrada de Broc na equipe Factory Yamaha no verão.

AJUDA QUE VOCÊ NUNCA QUEIMOU NENHUMA PONTE E GERALMENTE SEJA BEM GOSTO NA INDÚSTRIA. Sou grato por ter feito isso também. Acho que você e eu já tocamos nisso antes, mesmo durante a minha suspensão, as pessoas perguntavam como eu estava. Eu deixei um bom caminho para Broc Tickle como um piloto para as pessoas admirarem e apreciarem o trabalho. Eu realmente aprecio isso a partir do feedback que recebo do esporte.

A SUA TEMPORADA DE 2020 SUPERCROSS COMEÇOU BEM EM TAMPA E VOCÊ TERMINOU BEM EM SALT LAKE CITY. É CLARO, VOCÊ ESTAVA LIDANDO COM ALGUNS LESÕES. QUAIS SÃO OS SEUS PENSAMENTOS NA SUA TEMPORADA DE SUPERCROSS? Eu gostaria que esses ferimentos não estivessem lá. Como você disse, voltei para Tampa e diria que estava exatamente onde esperava estar. Claro, eu ainda não sabia o que esperar obviamente de ficar de fora por dois anos. Então, na segunda corrida do meu retorno em Arlington, quebrei minha mão. Então, obviamente, o início de COVID começou e o Supercross foi adiado, o que honestamente me deu tempo para me curar e estar pronto para a viagem ao Lago Salgado. Então fui para Salt Lake e durante o primeiro treino quebrei minha outra mão. Foi outro contratempo, mas gostei da viagem a Salt Lake. Se as outras corridas tivessem sido marcadas, eu provavelmente não teria conseguido nenhum Supercross. Não comecei a me sentir melhor até talvez as duas últimas corridas em Salt Lake City. Terminei a corrida em sexto lugar, o que foi ótimo para minha confiança e para a equipe JGR. Foi um bom momento e estou ansioso por esta temporada ao ar livre. Tenho experiência e as pessoas certas ao meu redor para ser competitivo, que é o objetivo. Eu quero estar na mistura. Eu sei que existem muitos caras rápidos com muito talento. Eu ainda tenho aquela luta para voltar e me colocar na mistura.

Broc Tickle Monster Energy Yamaha3Broc foi visto em todas as pistas locais do sul da Califórnia testando com a equipe Monster Energy Yamaha. 

COMO ESTÃO SUAS LESÕES NA MÃO AGORA? VOCÊ ESTÁ A 100 POR CENTO? A primeira semana de passeios ao ar livre depois que voltei a Salt Lake foi um pouco difícil para mim. Minha mão estava fraca, mas agora que cavalguei por um tempo, criei alguma força nesses pequenos músculos e articulações da minha mão. Estou pronto para ir agora; Estou construindo em uma boa plataforma e acho que é isso que preciso. Estou ansioso para começar a temporada. Eu quero começar forte e mostrar às pessoas que quero ir na frente e estar no mix.

OUVIU QUE VOCÊ É UM BOM RIDER DE TESTES, VOCÊ SENTE QUE PODE TER O YAMAHA DISCADO ANTES DO ABRIDOR DE SÉRIE? Sim, mesmo no primeiro dia de moto, fiquei muito feliz com isso. Ryan Villopoto estava testando com esses caras há seis semanas, então a linha de base está em um ótimo ponto para personalizar. É aí que começa, você tem que ter uma boa linha de base para começar. Então, cada piloto tem um ótimo ponto de partida e pode encontrar a sensação que está procurando. Tudo começa aí, sinto que já estou lá, então essa parte está resolvida. De agora até a de Loretta, é apenas um pequeno ajuste fino. Quando chegarmos à primeira corrida, obviamente haverá coisas que surgirão que podem ser ajustadas para melhorar ou não. Estou me divertindo agora, andando de bicicleta.

OS CARAS DO YAMAHA 450 PARECERAM LUTAR NAS CORRIDAS REALIZADAS EM SALT LAKE CITY, VOCÊ PERCEBEU AQUELE? Nesse nível, é muito difícil. Você nunca sabe o que está acontecendo dentro do piloto, dentro da equipe, dentro de qualquer coisa. Existem tantas variáveis ​​que podem fazer com que alguém tenha alguns resultados que não estão de acordo com seus padrões. Eu estava focado em mim mesmo, e indo bem para a JGR, não prestei atenção em mais ninguém. São simplesmente tantas pequenas coisas que podem mudar ou acontecer e que afetam seus resultados de corrida.

Broc TickleBroc Tickle tem dado muitas voltas em Glen Helen.

VOCÊ DISSE QUE ESTAVA PRONTO PARA ESTAR NA FRENTE, VOCÊ ESTABELECEU METAS PARA ESTA TEMPORADA AO AR LIVRE? Provavelmente estou no meio disso. Para ser sincero, sei o que esperar de mim mesmo e sei que sou bom o suficiente para estar lá em cima, então essa é a expectativa. Nesse nível, as metas são importantes e eu tenho metas. Eu tento colocá-los um pouco alto porque isso me mantém responsável até certo ponto. Como o que eu falei, neste nível, há tantas pequenas coisas que importam. Já estou por aí há tempo suficiente para perceber isso e não vou ficar muito preso a dizer algo como “Quero estar no pódio em todas as corridas”. Eu não estou entrando nisso dessa maneira. Vou entrar nisso sabendo que tenho tudo para ser competitivo e confiar em mim mesmo quando for a hora de ligar isso.

COMO ACABAMENTO, VOCÊ GOSTARIA DE ADICIONAR ALGUMA COISA? Estou muito grato por quem me ajudou ao longo deste ano. Obviamente, um grande obrigado ao JGR por se apresentar, junto com meus outros patrocinadores como FXR e Alpinestars. Havia tantas pessoas antes do início da temporada que me ajudaram a continuar. Jim, estou ansioso para encontrá-lo em algumas rodadas, com alguns bons resultados no papel e podemos conversar mais então.

você pode gostar também